Presidente boliviano diz que não pedirá desculpas ao Peru

O presidente da Bolívia, Evo Morales,disse na quarta-feira que não é necessário pedir desculpas aopresidente peruano, Alan García, apesar de ter dito que seria"desejável que se fortaleçam as relações" entre os dois paísesdepois de uma série de ataques verbais nos últimos dias. García mandou Morales se calar na terça-feira devido aocomentário feito pelo boliviano no fim de semana, que afirmouque os Estados Unidos planejam construir uma base militar noPeru, que negou a informação e recolheu seu embaixador de LaPaz. Como resposta, Morales chamou García de "antidemocrático" edisse que "a soberba monárquica é um vício que não se devecopiar". "Não há desculpas aos neoliberais", declarou Morales naquarta-feira a jornalistas no palácio presidencial, pouco antesde viajar à cidade de Santa Cruz, capital econômica da Bolívia. Morales é o principal aliado do presidente da Venezuela,Hugo Chávez, que também condena os governos que considera"neoliberais", como o do Peru. Os últimos enfrentamentos irritaram a oposição e osempresários bolivianos, que consideram o mercado peruano um dosmais importantes para os produtos de seu país. (Reportagem de Ana María Fabbri)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.