Presidente boliviano pede desculpas por joelhada em adversário

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu desculpas nesta quinta-feira por ter agredido um adversário com uma joelhada durante um jogo de futebol no fim de semana, mas disse que o incidente pode ter sido uma "armadilha" em que caiu por ingenuidade.

REUTERS

07 de outubro de 2010 | 14h52

A entrada de Morales em um jogador da equipe de funcionários do governo da prefeitura de La Paz, que é da oposição, foi um revide após Morales ter sofrido uma falta dura. O incidente provocou uma grande polêmica nos meios de comunicação do país, que criticaram a agressão mútua e a falta de autoridade do árbitro da partida.

Ao ser perguntado numa coletiva de imprensa, Morales disse que o adversário não apenas cometeu uma falta violenta como também o ofendeu em seguida, levando o presidente a acertar uma joelhada que, de acordo com imagens de TV, acertaram a virilha do jogador.

"Lamento muito minha reação, peço desculpas aos atletas, aos jornalistas, mas depois de me acertar uma pancada, ele me insultou... depois me dei conta que era uma armadilha... está claríssimo", disse.

Morales, que completará 51 anos no fim do mês e é reconhecido por sua paixão pelo futebol, afirmou que não é propenso a reações violentas, e disse que em apenas três ocasiões em sua vida respondeu a uma ofensa direta contra sua pessoa, quando cumpria o serviço militar.

Já o funcionário municipal envolvido no incidente decidiu tirar uma semana de férias "para relaxar e evitar o assédio da mídia", segundo um porta-voz do gabinete da prefeitura de La Paz.

(Reportagem de Carlos A. Quiroga)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLIVIAMORALES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.