Presidente chileno agradece a latinos e aos EUA por solidariedade

Piñera agradeceu apoio na operação de resgate dos mineiros presos no deserto do Atacama; os 33 foram trazidos à superfície com segurança nesta semana

EFE,

17 de outubro de 2010 | 12h18

WASHINGTON - O presidente do Chile, Sebastián Piñera, agradeceu neste domingo, 17, aos latinos e ao governo de Washington pela solidariedade no resgate dos 33 mineiros que estiveram presos durante 69 dias em um mina chilena.

 

"Quero agradecer a todos os latinos, porque compartilharam conosco essa história, de angústia, de esperança e de alegria, desde o primeiro momento, e dizer também que agradecemos muito ao governo e ao povo americano", disse Piñera em uma entrevista transmitida hoje pela emissora "Univisión".

 

Os Estados Unidos "nos ajudaram com o terremoto que nos golpeou brutalmente em fevereiro, nos ajudou com esta operação de resgate. Recebemos palavras de estímulo e apoio do presidente Obama e de outros líderes", ressaltou Piñera.

 

Durante a entrevista realizada pouco depois do resgate dos mineiros na mina de San José, no deserto do Atacama, o governante chileno disse que nesta tragédia "os chilenos mostraram o melhor de nós mesmos". Eles demonstraram rua "fé, coragem e esperança", disse.

 

Os mineiros ficaram presos na mina de São José em 5 de agosto e foram finalmente trazidos à superfície entre quarta e quinta-feira passada. A missão de resgate atraiu a atenção da imprensa do mundo todo e foi realizada sem imprevistos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.