Presidente colombiano deixa hospital e diz estar livre do câncer

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse neste sábado que foi totalmente curado de câncer, três dias após a cirurgia para a remoção da próstata devido a um tumor não-invasivo.

Reuters

06 de outubro de 2012 | 13h59

O presidente voltou a sua residência privada para continuar seu processo de recuperação e exercendo suas funções, que não abandonou apesar da operação.

"Consegui salvar a minha vida, porque ontem foi confirmado que o tumor não tem metástase (...), foi feita uma revisão em todos os gânglios e não há nenhum traço de câncer, por isso estou completamente curado", disse Santos a jornalistas ao deixar a clínica andando por conta própria.

O tumor que foi retirado do presidente na quarta-feira ficou limitado à próstata, e uma biópsia provou não se espalhou para outras áreas, de acordo com o relatório dos médicos.

"Eu gostaria de voltar para casa, talvez uma das sensações mais agradáveis ??que alguém pode ter depois dessa experiência", disse Santos ao sair da clínica com destino à residência privada localizada na sede da presidência.

O urologista especializado em oncologia Felipe Gomez, que operou o Santos, disse que presidente terá limitações para viagens ou esforço físico.

Desde o início, os médicos descartaram a necessidade de tratamentos complementares como quimioterapia ou radioterapia.

O colombiano é o mais recente líder latino-americano diagnosticado com câncer, doença de que foram tratados anteriormente o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, a presidente brasileira, Dilma Rousseff, além dos ex-governantes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo, do Paraguai.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAPRESIDENTECANCER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.