Mauricio Dueñas/Efe
Mauricio Dueñas/Efe

Presidente da Colômbia se reunirá com Chávez na Venezuela após convite

Visita faz parte de processo de reaproximação diplomática após rompimento de relações

Reuters e Efe

27 de setembro de 2010 | 22h06

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, destacou nesta segunda-feira, 27, o processo democrático que se encerrou domingo na Venezuela e anunciou que, em outubro, viajará para esse país atendendo a um convite de seu homólogo Hugo Chávez, como parte de um processo de reaproximação diplomática.

Os dois presidentes se reuniram em 10 de agosto na cidade colombiana de Santa Marta, onde concordaram restabelecer as relações diplomáticas e avançar em direção de uma normalização do comércio entre os dois países.

"Quero anunciar que, para seguir avançando (na melhora das relações), no próximo mês de outubro vou atender, com prazer, ao convite feito pelo presidente Chávez para uma reunião em terras venezuelanas", disse Santos em evento do governo.

 O presidente ainda destacou o trabalho das comissões bilaterais, definidas ao lado de Chávez na visita do venezuelano a Santa Marta em 10 de agosto.

 

"Estamos trabalhando em um Acordo de Complementação Econômica que substituirá as Normas da Comunidade Andina quando esta perder vigência em abril do ano que vem", disse o governante.

 

De acordo com Santos, a Comissão de Administração de Divisas (Cadivi) da Venezuela já se comprometeu a avançar no pagamento da dívida aos exportadores colombianos. "Sabemos que esses ingressos são fundamentais para as Pymes que exportam para a Venezuela".

 

Chávez rompeu em 22 de julho as relações com a Colômbia depois do governo do então presidente Álvaro Uribe denunciar a presença de guerrilheiros em território venezuelano à OEA.

 

Apesar da ruptura, as relações comerciais e diplomáticas já estavam "congeladas" por Chávez desde 2009, após a Colômbia ter firmado um acordo para permitir que os Estados Unidos usassem algumas de suas bases militares.

 

Os laços diplomáticos entre os países vizinhos foram retomados três dias depois a posse de Juan Manuel Santos, que assumiu o poder em 7 de agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.