Presidente de El Salvador diz que há 3º sobrevivente no México

Salvadorenho seria mais um sobrevivente da chacina de 72 imigrantes no estado mexicano de Tamaulipas

EFE,

05 de setembro de 2010 | 19h46

O presidente de El Salvador, Mauricio Funes, disse hoje que há um terceiro sobrevivente, este de nacionalidade salvadorenha, da chacina de 72 imigrantes latino-americanos no México.

 

"Sabemos de um equatoriano, depois soubemos de um hondurenho, e sabemos também que um salvadorenho já se encontra nos EUA, que felizmente escapou de ser assassinado", afirmou Funes, na cerimônia de recepção dos corpos de 11 salvadorenhos, vítimas do massacre.

 

O líder, que não forneceu mais detalhes nem a identidade do salvadorenho, indicou que o testemunho dos sobreviventes "pode ser fundamental para esclarecer o crime, mas sobretudo para esclarecer a identidade daqueles que o cometeram".

 

Funes compareceu, no aeroporto internacional de El Salvador, à cerimônia de recepção dos corpos de 11 salvadorenhos que foram assassinados no estado mexicano de Tamaulipas.

 

Os caixões, que estavam envolvidos pela bandeira nacional, foram transferidos em um avião da Força Aérea Mexicana, em um voo no qual também estavam o embaixador de El Salvador no México, Hugo Carrillo, e o diretor de Direitos Humanos do Ministério das Relações Exteriores guatemalteco, David Morales.

 

O Governo de El Salvador confirmou "plenamente" a identidade de 11 das 13 vítimas identificadas inicialmente no grupo de 72 imigrantes assassinados.

 

Até agora, se tinha conhecimento de pelo menos dois sobreviventes da chacina - um equatoriano e um hondurenho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.