Presidente do Haiti diz que surto de cólera no país foi 'importado'

René Préval também pediu que população siga os hábitos de higiene recomendados

Efe,

24 de outubro de 2010 | 06h15

PORTO PRÍNCIPE - O presidente do Haiti, René Préval, disse neste sábado que a epidemia de cólera que atinge o país desde o início da semana foi "importada", embora não queira investigar a procedência.

 

"Seria irresponsável e perigoso" identificar um país como fonte da epidemia que já matou 210 pessoas, declarou o líder haitiano à emissora privada "Radio Kiskeya" desde Mirebalais (leste), uma das zonas afetadas pela doença.

 

Acompanhado pelo ministro da Saúde, Alex Larsen; do responsável de Interior, Paul Antoine Bien-Aimé; e do chefe da Polícia, Mario Andrésol, Préval visitou também Artibonite (norte), outro departamento muito afetado pelo surto.

 

O líder aproveitou para pedir que a população siga os hábitos de higiene recomendados para evitar que a doença se espalhe ainda mais.

 

"Ajudem-se e ajudem o Estado", disse o presidente haitiano, que também pediu que os veículos de imprensa colaborem com a campanha contra a doença através de boletins de informação e mensagens de sensibilização.

Tudo o que sabemos sobre:
Haiticólera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.