Presidente do México quer prisão perpétua para sequestradores

O presidente mexicano, FelipeCalderón, que governa em meio a uma crescente onda deviolência, fez um apelo ao Congresso nesta quinta-feira paraque seja aprovada uma lei para sentenciar sequestradores àprisão perpétua sem a concessão de liberdade condicional. O apelo de Calderón aconteceu dias depois que o corpo dofilho de 14 anos de um magnata do varejo esportivo foiencontrado dentro de um carro na Cidade do México. Oadolescente tinha sido sequestrado havia mais de um mês e foimorto mesmo depois de sua família ter pago o resgate. Diversos policiais foram presos pelo sequestro. "Não podemos permitir que o medo e o terror causados pelocrime organizado tomem conta do nosso país", disse Calderón ajornalistas. A iniciativa de Calderón estabeleceria a sentença de prisãoperpétua em casos de crimes de sequestros que terminam em morteou particularmente brutais, e nos casos de sequestros demenores. Calderón fez da luta contra o crime uma das bases de seugoverno, desde que assumiu o cargo em dezembro de 2006, tendoespalhado milhares de tropas e policiais pelo país paraperseguir membros de quadrilhas de narcotraficantes. O presidente enviou uma proposta ao Senado mexicano emmarço de 2007 para aumentar as sentenças de crimes de sequestroe agora quer que o Congresso reveja e aprove a proposta. As atuais penas para sequestros variam dependendo do Estadoem que os crimes aconteceram, mas as sentenças máximas podemchegar a até 40 anos. (Reportagem de Cyntia Barrera Diaz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.