Presidente do México teve vida ameaçada, dizem jornais

O presidente mexicano, Felipe Calderón, recebeu um alerta no início do seu mandato sobre a possibilidade de ele vir a ser assassinado no seu avião oficial, segundo publicou a imprensa do México neste domingo.

Reuters

19 de agosto de 2012 | 15h44

De acordo com reportagens nos principais jornais, Calderón afirmou no sábado que o seu pessoal de segurança o avisou antes de uma viagem doméstica que eles tinham informações sobre uma possível tentativa de assassinato, mas o presidente embarcou no avião mesmo assim.

Tudo correu bem na viagem, mas Calderón ficou preocupado o suficiente para gravar uma mensagem em vídeo para os seus filhos antes de partir. A afirmação partiu do próprio presidente, segundo os jornais.

Calderón já havia falado sobre ameaças contra ele por conta da guerra contra os cartéis de drogas, mas nunca tinha dado detalhes.

"Antes da viagem eu gravei uma mensagem para os meus filhos na qual eu os assegurei de que, se algo me acontecesse, eles deveriam ter certeza de que o pai deles estava fazendo um trabalho que ele achava necessário", teria dito o presidente durante a sua festa de 50 anos, de acordo com o jornal Universal.

O gabinete do presidente não comentou as reportagens.

O jornal Excelsior publicou que a ameaça teria ocorrido em 2008, enquanto o Milenio falou em 2007.

(Reportagem de Ioan Grillo)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOPRESIDENTEAMEACA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.