Presidente do Paraguai diz ter superado 'pesadelo do câncer'

O presidente paraguaio, Fernando Lugo, afirmou na sexta-feira que superou o câncer e se encontrava sadio para se dedicar inteiramente às suas funções, após exames médicos feitos Brasil confirmarem suas boas condições de saúde.

REUTERS

28 de janeiro de 2011 | 18h53

As declarações de Lugo foram concedidas quando ele chegou ao Paraguai, vindo de São Paulo, onde estava internado desde quarta-feira para a realização de exames e aplicação de uma medicação que, segundo explicou, receberá a cada dois meses pelos próximos dois anos, antes de ser declarado completamente curado do câncer.

O presidente, de 59 anos, foi diagnosticado em agosto com um linfoma não-Hodgkin com envolvimento ósseo e foi submetido a seis sessões de quimioterapia num período de quatro meses. Depois disso, o linfoma teve uma remissão completa, segundo os médicos.

"O pesadelo acabou", disse Lugo em entrevista coletiva no aeroporto minutos depois de chegar a seu país.

"Posso lhes assegurar que desse mal, o linfoma não-Hodgkin, pelo menos na pessoa do presidente da República está superado. O Paraguai merece, deseja ter um presidente são que se dedique inteiramente à sua função e acredito que neste momento o temos", completou.

Segundo o boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, "o paciente apresenta boas condições clínicas".

Lugo acrescentou que se sentia rejuvenescido e que espera outro ano de bonança econômica em 2011 para o Paraguai, que no ano passado teve crescimento histórico de 14,5 por cento.

(Reportagem de Daniela Desantis, em Assunção; e de Tatiana Ramil, em São Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
PARAGUAILUGOALTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.