Presidente do Paraguai renuncia para assumir cadeira no Senado

O presidente do Paraguai, NicanorDuarte, apresentou sua renúncia nesta segunda-feira, com quasedois meses de antecedência, na expectativa de que o Congressoaceite sua saída para que possa assumir o mandato de senador nasemana que vem. Duarte deveria transferir a Presidência para seu sucessoreleito, Fernando Lugo, em 15 de agosto, mas foi pessoalmente àsede do Poder Legislativo com seus principais assessores paraentregar o texto de renúncia ao presidente do Congresso, MiguelSaguier. "Eu me dirijo a vossa excelência para apresentar minharenúncia como presidente da República do Paraguai, solicitandoque seja submetida ao Congresso para sua aceitação", afirmouDuarte no texto. Saguier convocou para terça-feira uma sessão conjunta daCâmara dos Deputados e do Senado para aprovar ou rejeitar arenúncia, embora vários oposicionistas tenham antecipado quenão participarão da reunião. Os partidos Liberal, Pátria Querida, Encontro Nacional ePaís Solidário, bem como pelo menos dois governistas, planejamdeixar a sessão sem quórum para evitar que Duarte possa jurarcomo senador, cargo para o qual foi eleito em abril. O novo Congresso iniciará os trabalhos em 1o de julho, masse Duarte continuar ocupando a Presidência, estaráimpossibilitado de assumir a cadeira, pois a Constituiçãoproíbe a superposição de funções. Em uma mensagem à nação depois de divulgar publicamente suadecisão de abandonar o cargo, Duarte disse que sua determinaçãode ocupar uma cadeira no Senado "não é uma busca de blindagem"ou de obtenção de foro privilegiado para não enfrentarprocessos na Justiça. "Minha determinação é de somar, contribuir para umagovernabilidade democrática, servir aos interesses da nação...e a não apresentação de minha renúncia seria um descumprimentodos deveres e atribuições do Congresso Nacional", acrescentouele no texto, no qual relacionou suas conquistas comogovernante. O presidente paraguaio é alvo de uma investigação daprocuradoria sobre a origem dos fundos de sua campanha para aPresidência, que poderá resultar em processo judicial. Se o Congresso aceitar a renúncia, o atual vice-presidente,Francisco Oviedo, assumirá o cargo no período de transição.Somente o partido Unace, liderado pelo general reformado LinoOviedo, garantiu a Duarte a presença de sua bancada na sessãode terça-feira. "Alguma vez este senhor terá de respeitar a Constituição eentregar o poder quando esta diz. Ele não quer ser o presidenteda derrota, aquele que entrega a faixa presidencial (a umopositor), por isso renuncia antes", disse o senador AlfredoRatti, do partido Pátria Querida, de centro-direita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.