Montagem sobre Reuters e AP
Montagem sobre Reuters e AP

Presidente paraguaio assume paternidade de menino de 2 anos

Fernando Lugo ainda era bispo da Igreja Católica quando se relacionou com a jovem Viviana Carrillo, de 26 anos

Agências internacionais,

13 de abril de 2009 | 11h44

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, admitiu nesta segunda-feira, 13, ser o pai de Guillermo Armindo, um menino de quase dois anos, nascido de um relacionamento com uma jovem chamada Viviana Carrillo quando ele ainda era bispo da Igreja Católica.

 

O caso veio a público no último dia 8, quando os advogados Claudio Costinchok y Walter Acosta entraram com um pedido de reconhecimento de paternidade no nome de Viviana, que posteriormente os desautorizou. 

 

"Tivemos uma relação e assumo todas as responsabilidades que derivam disto. Reconheço a paternidade da criança ante meu povo e minha consciência", disse o presidente.

 

Lugo, de 58 anos, renunciou ao sacerdócio em dezembro de 2006 para se dedicar à política. Ele era bispo na província de São Pedro, a mais pobre do Paraguai, onde mora a mãe da criança. O menino nasceu em maio de 2007.

Lugo disse que não daria mais declarações em respeito a privacidade do filho e pelo fato de exercer a presidência da república.

O paraguaio, eleito em uma coalizão de esquerda no ano passado, enfrenta uma forte oposição dos conservadores do partido Colorado.

Tudo o que sabemos sobre:
ParaguaiLugo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.