Presidente paraguaio escapa de intoxicação por ácido corrosivo

Análise laboratorial confirmou a presença de ácido clorídrico num copo de água servido a Nicanor Duarte

Reuters,

15 de fevereiro de 2008 | 12h48

O presidente do Paraguai, Nicanor Duarte, quase foi intoxicado com um ácido corrosivo, num incidente ainda não esclarecido envolvendo um copo com água contaminada, afirmou nesta sexta-feira, 14, a imprensa local. O médico pessoal do dirigente, Carmelo González, disse que uma análise laboratorial confirmou a presença de ácido clorídrico num copo de água servido a Nicanor na manhã de quinta-feira, 14. González explicou que Duarte não engoliu a bebida porque sentiu um sabor estranho e a cuspiu. "Não creio que ele tenha corrido perigo de morte, mas, com certeza, acabaria apresentando uma esofagite ácida que poderia resultar em outras complicações", afirmou González, segundo declarações publicadas nesta sexta-feira, 15, pelo jornal ABC Color. Os responsáveis pela segurança do presidente investigam se o fato decorreu de um acidente ou se houve a intenção, da parte de alguém, de ferir Duarte, que sofreu lesões leves na boca. (Reportagem de Mariel Cristaldo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.