Presidente paraguaio nega renúncia após processo de impeachment

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, disse nesta quinta-feira que não renunciará ao cargo e confirmou que se defenderá no processo político que a Câmara dos Deputados abriu contra ele.

REUTERS

21 de junho de 2012 | 12h19

"Este presidente anuncia que não apresentará renúncia ao seu cargo e que se submete com absoluta obediência à Constituição e às leis ao enfrentar o juízio político com todas as suas consequências", disse Lugo em pronunciamento à nação no palácio de governo.

"Não existe nenhuma causa válida, nem política, nem jurídica, que me faça renunciar a este juramento", acrescentou.

A Câmara dos Deputados aprovou por ampla maioria o início de um julgamento político contra Lugo para determinar sua responsabilidade em um confronto entre a polícia e camponeses que deixou 17 mortos.

(Reportagem de Daniela Desantis e Didier Cristaldo)

Mais conteúdo sobre:
PARAGUAIPRESIDENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.