Primeiro grupo de presos cubanos chegará na terça-feira na Espanha

Os primeiros 17 presos liberados e seus familiares devem chegar de forma escalonada em Madrid

Efe

12 de julho de 2010 | 08h48

MADRID - O primeiro grupo dos 17 presos políticos cubanos e seus familiares que partirão para Espanha chegarão amanhã, terça-feira, ao aeroporto de Madrid-Barajas, informaram nesta segunda-feira, 12, à Efe fontes do Ministério espanhol de Relações Exteriores.

 

O ministério não precisou o número de presos que integrarão esse primeiro grupo, que partirá nas próximas horas de Havana em um voo regular.

 

Os familiares dos dissidentes liberados estão concentrados em dependências do governo de Havana para tramitar os passaportes e completar os exames médicos prévios a sua transferência.

 

A previsão é de que os 17 presos políticos cheguem de forma escalonada a Madrid nos próximos dias.

 

A lista de encarcerados é integrada por Léster González, Antonio Villarreal, José Luis García Paneque, Luis Milán, Pablo Pacheco, Normando Hernández, Julio Gálvez, Omar Ruiz, Mijail Bárzaga, Ricardo González, Arturo Pérez de Alejo, Jorge González Tanquero, Manuel Ubals, Alfredo Manuel Pulido, Blas Giraldo Reyes, Ricardo Enrique Silva Gual e José Ubaldo Izquierdo.

 

Todos ele fazem parte dos 52 presos que o governo de Raúl Castro se comprometeu a libertar de forma gradual em um prazo máximo de quatro meses, marco que foi alcançado pelo diálogo aberto com a Igreja Católica cubana e o apoio da Espanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.