Primeiros náufragos do Explorer são levados ao Chile

O avião Hércules recolheu os náufragos na ilha 25 de Mayo, onde os 154 náufragos passaram a noite

EFE

25 de novembro de 2007 | 01h06

Os primeiros 77 náufragos do cruzeiro Explorer, que afundou sexta-feira na Antártida após colidir com um iceberg, chegaram neste sábado à cidade de Punta Arenas, após ser resgatados do continente gelado em um avião da Força Aérea do Chile. O avião Hércules, que tinha decolado ao meio-dia deste sábado (13h de Brasília), recolheu os náufragos na ilha 25 de Mayo (Rey Jorge), onde os 154 náufragos tinham passado a noite em duas bases chilenas e uma uruguaia. O vôo aterrissou em Punta Arenas às 19h20 (20h20 de Brasília), depois de ter decolado às 16h37 (17h37 de Brasília). O Explorer, operado pela empresa canadense GAP Adventures, colidiu num iceberg na madrugada da sexta-feira e afundou quinze horas depois (17h30 de Brasília), 76 quilômetros ao leste da ilha 25 de Mayo. Após passar cerca de quatro horas nos botes salva-vidas, os náufragos foram resgatados pelo cruzeiro de turismo norueguês Nord Norge, que os deixou na sexta-feira na ilha 25 de Mayo, cerca de 1.300 quilômetros ao sul de Punta Arenas. A boa condição meteorológica deste sábado permitiu a operação do Hércules da Força Aérea chilena, que deve espera agora realizar mais um vôo para resgatar o restante dos ocupantes do Explorer. No navio acidentado viajavam 23 britânicos, 17 holandeses, 13 americanos, 10 australianos, 10 canadenses, quatro irlandeses, dois dinamarqueses, dois belgas, dois argentinos, dois cidadãos de Hong Kong, um suíço, um francês, um alemão, um japonês, um colombiano e um sueco.

Tudo o que sabemos sobre:
Cruzeiro Explorer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.