Procuradoria colombiana cassa direitos de ex-ministro de Uribe

Um ex-ministro colombiano teve seus direitos políticos cassados por 16 anos devido à concessão irregular de 3,8 milhões de dólares em subsídios agrícolas durante o mandato do presidente Álvaro Uribe, disse a Procuradoria Geral na terça-feira.

REUTERS

19 de julho de 2011 | 16h51

Andrés Felipe Arias, que chegou a ser cotado para suceder Uribe, é o primeiro político próximo ao ex-presidente a ser punido pela Procuradoria. Outras dez pessoas, entre funcionários e ex-funcionários do governo, também foram atingidas pela cassação.

A medida é independente de uma investigação criminal feita pela Procuradoria Geral, e que pode levar o ex-ministro à prisão.

De acordo com a decisão do procurador-geral Alejandro Ordóñez, Arias concedeu subsídios agrícolas "com omissão de estudos prévios e sem contar com estudos técnicos, financeiros e jurídicos precisos e completos."

O programa de subsídios foi criado para ajudar os camponeses a enfrentarem a internacionalização da economia, mas acabou beneficiando famílias ricas, principalmente no norte do país.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAMINISTROCASSA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.