Procuradoria detém ex-presidente do senado colombiano

Gómez Gallo, do Partido Conservador, é acusado de supostas ligações com paramilitares de direita

Efe,

11 de dezembro de 2007 | 03h04

O senador e ex-presidente do Congresso da Colômbia Luis Humberto Gómez Gallo foi detido nesta segunda-feira por agentes da Procuradoria Geral da Nação, acusado de supostas ligações com paramilitares de direita, informaram fontes do órgão. Gómez Gallo, do Partido Conservador, foi detido em sua casa, no norte de Bogotá, por ordem da Corte Suprema de Justiça. Ele foi acusado de se reunir com integrantes do grupo Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC). O senador era investigado há dois meses. Cerca de 40 legisladores foram investigados ou detidos no escândalo da "parapolítica", que começou no fim de 2006, com a revelação de ligações de numerosos políticos com chefes das AUC. A organização, acusada de crimes contra a humanidade, realizou conversas de paz com o governo entre 2003 e 2006 e ficou praticamente dissolvida após a desmobilização de mais de 31 mil combatentes. De acordo com as investigações do Tribunal Supremo, Gómez Gallo supostamente se reuniu com membros das AUC em um sítio perto de Ibagué (departamento de Tolima). A reunião supostamente serviu para planejar a criação do Bloco Tolima da organização. A Procuradoria se baseou em testemunhos de ex-paramilitares presos.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiaparamilitar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.