Ramon Espinosa/AP
Ramon Espinosa/AP

Programa de Alimentos da ONU cancelará serviços gratuitos no Haiti

Para organização, infraestrutura no país já foi restabelecida e empresas privadas podem prestar assistência

27 de abril de 2010 | 21h17

SANTO DOMINGO- O escritório do Programa Mundial de Alimentos (PMA) na República Dominicana anunciou nesta terça-feira. 27, que concluirá no final de abril o serviço gratuito de recepção. Manuseio de carga, armazenamento e transporte que tem oferecido ao Haiti desde o terremoto de janeiro.

 

A sede do PMA em Santo Domingo informou em um comunicado que a medida obedece ao restabelecimento do funcionamento de portos e aeroportos haitianos, após mais de três meses da catástrofe que causou cerca de 300 mil mortes, segundo fontes oficiais haitianas.

 

"O serviço logístico gratuito de recepção e manuseio de carga, armazenamento e transporte oferecido pelo PMA à comunidade humanitária será concluído no final do mês de abril para dar espaço às empresas privadas dominicanas em oferecer essa assistência a entidades internacionais e nacionais", explicou a entidade.

 

De acordo com o PMA, a infraestrutura dos portos e aeroportos haitianos foi restabelecida pouco a pouco, e as frotas de transporte contratadas pelo organismo para servirem à comunidade humanitária foram restituídas e conhecem as rotas e os mecanismos de distribuição.

 

O coordenador do PMA em Santo Domingo, Peter Casier, destacou no documento a capacidade construída para que as empresas privadas, tanto dominicanas como haitianas, possam cumprir com as obrigações necessárias para continuarem ajudando a reconstrução do Haiti.

 

O funcionário ressaltou a "lealdade" e o "compromisso" mostrado pela República Dominicana em favor de seus vizinhos mais próximos, desde o terremoto de 7 graus na escala Richter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.