Promotoria colombiana encontra fossas com 1.150 corpos

Cadáveres seriam de civis e combatentes enterrados por guerrilheiros das Farc

Efe,

25 de fevereiro de 2009 | 01h32

A Promotoria da Colômbia achou fossas em uma zona do sul do país que abrigam, segundo os habitantes do lugar, os corpos de até 1.150 civis e combatentes, supostamente enterrados ali por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informou na terça-feira, 24, à Agência Efe uma fonte desse escritório. O diretor da Unidade de Exumações da Promotoria na cidade de Villavicencio, Nolberto Suárez, assegurou que, após a descoberta, os agentes irão no começo de março ao município de La Macarena para investigar as denúncias feitas pelos habitantes a uma ONG de defesa dos direitos humanos. "Não sabemos se são só 20, 100 ou 1.150 corpos, como diz um dos coveiros que os viu sendo enterrados entre 2002 e 2005", explicou Suárez. "A população também reiterou que há muitos corpos em La Macarena que foram enterrados entre 2002 e 2005", disse o funcionário, ao destacar que, aparentemente, os mortos seriam combatentes das Farc. Suárez explicou que podem ser combatentes de grupos armados que se enfrentaram quando se colocou fim à desmilitarização de algumas zonas do sul da Colômbia como La Macarena, por causa do fracasso dos diálogos de paz do governo com os rebeldes entre 1999 e 2002.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.