Protesto na Argentina por mudança na lei de trânsito fere 15

Motoristas de táxis e caminhões exigem a suspensão de projeto de pontuação de infrações como o do Brasil

CÉSAR ILLIANO, REUTERS

13 de novembro de 2007 | 07h48

Dezenas de motoristas de táxis e de caminhões chocaram-se na segunda-feira, 12, com a polícia de Buenos Aires durante um protesto contra um projeto para endurecer as penas por infrações de trânsito. O enfrentamento deixou 15 feridos, dentre eles 11 policiais e quatro manifestantes.Após o incidente, diversos sindicatos chegaram a convocar uma greve geral de transportes a partir da meia-noite, incluindo dos meios ferroviários e marítimos. Mas, depois de receber uma promessa oficial de que se discutirá o projeto, os sindicatos decidiram rever a decisão. "Em virtude de que há um compromisso firme de que esta lei seja suspensa, seja discutida como corresponde e que nenhum trabalhador nem nenhuma pessoa se veja prejudicada, resolvemos suspender a medida", disse Omar Viviani, líder de uma agremiação de taxistas. O projeto de lei, que se debate no Legislativo da cidade de Buenos Aires, propõe criar um sistema de pontos por infrações com já existe no Brasil e que pode acarretar na perda da carteira de habilitação. Nos últimos anos, o trânsito em Buenos Aires ficou caótico, devido ao forte aumento da quantidade de veículos ingressando na capital diariamente, seguindo-se à significativa expansão econômica do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Angentinaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.