Quadro de Fujimori é estável depois de cirurgia na boca

A situação do ex-presidente peruanoAlberto Fujimori é estável depois da cirurgia a que foisubmetido, mas a lesão encontrada em sua boca era maior do queesperavam os médicos, disse na quinta-feira a sua filha maisvelha. Fujimori, de 69 anos, sofre de leucoplasia, um transtornonas mucosas da boca que, em alguns casos, pode virar um câncer. O ex-presidente, que governou o Peru entre 1990 e 2000,está sendo processado por abusos aos direitos humanos ecorrupção, processos adiados em uma semana para permitir queFujimori se recupere da cirurgia. "Ele não pode conversar, mas está estável. Os médicos meinformaram ontem que, na última avaliação feita antes daoperação, encontraram duas leucoplasias a mais, além da de 1cmpor 1,5 cm que já haviam detectado", disse à imprensa apromotora Keiko Fujimori, filha mais velha do ex-presidente. "Por isso (...) retiraram do meu pai um pedaço de 3 por 5centímetros, um pedaço muito maior do que se pensavainicialmente. Agora estamos esperando os resultados dabiópsia", acrescentou ela, falando da sede do InstitutoNacional de Enfermidades Neoplásticas, onde o ex-presidenteestá internado. Fujimori, extraditado do Chile em setembro do ano passado,vive recluso em uma quartel policial em um bairro pobre deLima, onde ocorrem as audiências. Entre as acusações contra Fujimori estão a morte de 25pessoas em poder de agentes do Estado e o sequestro deopositores. A promotoria pediu uma pena de 30 anos de prisão pelosabusos aos direitos humanos. Fujimori já foi condenado a seisanos de prisão pela invasão ilegal da casa de seu ex-chefe deespionagem, para supostamente roubar vídeos que o ligariam aoscasos de corrupção. (Por Maria Luísa Palomino, com reportagem de Carlos Tabja)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.