Quase 97% dos cubanos votaram nas eleições parlamentares

Eleições do dia 24 de fevereiro vão definir o destino político de Fidel, afastado da presidência há 18 meses

Efe,

26 de janeiro de 2008 | 11h06

A Comissão Eleitoral Nacional de Cuba informou neste sábado, 26, que o resultado oficial da apuração indica que 96,89% dos eleitores votaram nas eleições dos deputados à Assembléia Nacional (Parlamento) e dos delegados às Assembléias Provinciais do Poder Popular. Cuba faz consultas que determinarão futuro político de FidelFidel diz que pensou que iria morrer em 2006 Fidel conta que fez correções em biografia à beira da morte  A presidente da Comissão, María Esther Reus, destacou o "grande êxito" do desenvolvimento do pleito geral ao informar dos resultados oficiais da segunda fase do processo eleitoral realizado no último domingo. A comemoração foi feita durante o programa Mesa Redonda Informativa da televisão estatal. María Esther disse que após submeter a uma revisão todos os dados do processo, ficou estabelecido que dos 8.495.917 eleitores, 8.231.365 exerceram o voto, o que representa 96,89% de comparecimento às urnas. Do total, 95,24% foram válidos, 3,73% estavam em branco e 1,04% foram anulados. Os 614 deputados propostos para integrar o Parlamento e os 1.201 candidatos a delegados provinciais das Assembléias Provinciais do Poder Popular foram referendados nas eleições, de acordo com o resultado oficial. María Esther, que também é ministra da Justiça, lembrou que o processo de eleições gerais deve culminar com a constituição das Assembléias Provinciais, em 2 de fevereiro, e Nacional (o Parlamento), em 24 do mesmo mês, data em que também será eleito o novo Conselho de Estado.  Alberto Marchand, membro da Comissão Nacional Eleitoral, explicou que agora as comissões de candidaturas trabalham na elaboração dos projetos de aspirações para cobrir os cargos que devem ser escolhidos nas sessões de constituição das Assembléias Provinciais e Nacional. Marchand indicou que as comissões de candidaturas começaram o processo de consultas para elaborar as propostas de aspirações para escolher os presidentes e vice-presidentes das assembléias provinciais. Com a constituição do novo Parlamento, o novo Conselho de Estado, do qual Fidel Castro é presidente, será escolhido. Será então revelada a incógnita de se o líder cubano ficará no cargo ou não. Fidel está afastado do cargo há 18 meses por motivos de saúde e transferiu o cargo a seu irmão, Raul Castro. Cuba realiza pleito municipal a cada dois anos e meio, e provinciais e ao Parlamento Nacional a cada cinco. Nas eleições municipais de outubro, 96,49% dos eleitores votaram no primeiro turno, de acordo com dados oficiais.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaFidel CastroRaul Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.