Quatorze rebeldes das Farc são detidos na Colômbia

Eles são membros da rede de finanças de Raúl Reyes, porta-voz da guerrilha, e pertencem à frente 48

Efe,

29 de fevereiro de 2008 | 01h08

Tropas do Exército e da Marinha colombiana detiveram 14 supostos rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), membros da rede de finanças de "Raúl Reyes", porta-voz internacional da guerrilha, informaram nesta quinta-feira, 28, fontes oficiais.  Veja tambémFrança teme por vida de Betancourt e Sarkozy oferece ajudaFarc retiveram cartas de reféns americanos, diz ex-seqüestrado Farc ameaçam Panamá e exigem libertação de guerrilheiros Farc libertam mais quatro reféns Filha se diz 'angustiada' com estado de BetancourtPor dentro das Farc  Reféns colombianos: do seqüestro à liberdadeQuem são os 4 reféns libertados na Colômbia As detenções ocorreram nas localidades de Puerto Asís e Puerto Leguízamo, no selvático departamento de Putumayo, e segundo as fontes, os detidos pertencem à frente 48 das Farc. "A ação militar ocorreu após dois anos de exaustivos trabalhos de inteligência", disseram porta-vozes do Exército. Os detidos são acusados dos delitos de rebelião, narcotráfico, terrorismo e homicídio, entre outros. "Os detidos se assentaram nesta zona do país por suas condições geográficas, e lá mantinham cultivos ilícitos, que os sustentavam economicamente. Da mesma maneira, traficavam material de guerra, adquirido graças ao narcotráfico", afirmaram. "Além disso, os capturados são responsáveis por semear campos minados com o propósito de interromper o avanço dos uniformizados, pondo em risco a vida da população civil que habita a região", acrescentaram. A frente 48, explicaram as fontes, "fornecia grande apoio logístico e financeiro a 'Raúl Reyes', do secretariado das Farc, que utilizava a localidade de Piñuña Negro, nessa zona, como local de descanso". Em Medellín (noroeste) foi preso Josefath de Jesús Díaz Villada, conhecido como "Evelio". Segundo porta-vozes oficiais, Díaz Villada estava há 24 anos nas Farc, e era líder de uma das estruturas da frente 35, sendo acusado pelos delitos de rebelião, homicídio e terrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.