Quatro homens são mortos no México, incluindo parente de governador

Extermínio pode estar ligado a extorsão por gangues na cidade mais violenta do país

Estadão.com.br

09 de julho de 2010 | 17h04

CIDADE JUÁREZ - Homens armados invadiram duas lojas na cidade fronteiriça de Juaréz, no norte do México, e assassinaram quatro homens, um deles primo do vencedor das recentes eleições ao governo estatal, informaram nesta sexta-feira, 9, as autoridades locais.

 

Os crimes aconteceram na quinta-feira e uma das vítimas foi "Crispino Andrés Duarte, de 41 anos, parente do governador ganhador das eleições para governador, César Duarte Jáquez, e que foi assassinado quando cuidava de sua doceria", reportou à imprensa a subprocuradoria do estado de Chihuahua.

 

Um porta-voz do órgão disse à agência de notícias AFP que o falecido era primo de César Duarte, ex-presidente da Câmara de Deputados federal e vencedor no domingo passado das eleições para o governo de Chihuahua pelo PRI (Partido Revolucionário Institucional).

 

As autoridades suspeitam que ataque , no qual também ficou ferido o filho de Chrispino Andrés Duarte, foi uma vingança por não pagar os chamados "direito de piso" que exige o crime organizado dos comércios em algumas zonas no México.

 

A falta de pagamento desta extorsão também seria o motivo de outra agressão cometida na quinta por um comando armado contra uma padaria de Cidade Juárez na qual morreu seu dono, um empregado de 17 anos e um cliente adolescente, acrescentou a procuradoria.

 

Cidade Juárez, de 1,3 milhões de habitantes e vizinha de El Paso (Texas), é a localidade mais violenta do México com cerca de 1.450 homicídios até agora e 2.660 homicídios em 2009, atribuídos a uma guerra entre dois cartéis de droga pelo controle da região.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoextermínioCidade Juárez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.