Queda na exportação de petróleo atinge balança comercial do Equador

O BC assegurou que a redução das exportações aconteceu por causa das menores vendas petrolíferas

EFE,

27 de outubro de 2007 | 04h49

A redução da exportação de petróleo do Equador causou uma queda de quase 65% no superávit de sua balança comercial durante os primeiros oito meses do ano, em relação ao mesmo período de 2006, informou o Banco Central. Entre janeiro e agosto deste ano, as exportações equatorianas somaram US$ 8,518 bilhões, um número ligeiramente inferior aos US$ 8,522 bilhões alcançados durante o mesmo período em 2006, indicou o Banco Central em comunicado. No mesmo período de 2007, as importações equatorianas somaram US$ 8,065 bilhões, um aumento de 11,4% em relação ao mesmo período de 2006. Segundo esses resultados, a balança comercial do Equador registrou uma queda de 64,9%, pois o superávit até agosto foi de US$ 452,9 milhões, enquanto no mesmo mês do ano passado esse indicador chegou a US$ 1,282 bilhão. O Banco Central assegurou que a redução das exportações aconteceu por causa das menores vendas petrolíferas, já que estas registraram uma queda de 6,7% entre janeiro e agosto de 2007. A exportação de petróleo equatoriano nos primeiros oito meses deste ano alcançou os 82,6 milhões de barris, enquanto no mesmo período de 2006 foram de 89,9 milhões de barris. No entanto, a empresa estatal Petroecuador informou recentemente que as entradas pela venda de petróleo melhoraram nos dois últimos meses, devido aos altos preços da commodity nos mercados internacionais. O petróleo é a principal fonte de renda do Equador, cuja venda financia quase 35% do orçamento do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
ECONOMIAEXPORTAÇÃOPETRÓLEO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.