Raúl Castro decreta entrega de terras ociosas a agricultores

O governo de Cuba publicou nestasexta-feira um decreto que estabelece a entrega de terrasociosas a trabalhadores rurais, a fim de aumentar aprodutividade agrícola e reduzir a dependência dasimportações. Os agricultores beneficiados receberão lotes de 13,4 a 40,6hectares, por um prazo inicial de 10 a 25 anos, segundo odecreto assinado pelo presidente Raúl Castro e transcrito peloGranma, diário oficial do Partido Comunista Cubano. "Existe atualmente, por diferentes razões, um percentualconsiderável de terras estatais ociosas, razão pela qual se faznecessária a entrega de terras em usufruto a pessoas físicas oujurídicas, com o objetivo de elevar a produção de alimentos ereduzir a importação", disse o decreto, datado de 10 de julho. O texto estabelece que os produtores deverão pagar umimposto, de valor ainda não definido. A transferência de terras já havia sido antecipada por Raúlem discurso ao Parlamento na semana passada. Cuba importa 85 por cento dos seus alimentos, e a economiado país se ressente do aumento global de preços dos últimosmeses. Desde que foi efetivado no cargo de presidente, emfevereiro, substituindo seu irmão Fidel, Raúl adota váriasmedidas que, embora limitadas, se destinam a melhorar a vida dapopulação. A reativação da agricultura é o eixo da sua estratégiaeconômica. (Reportagem de Esteban Israel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.