Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Raúl Reyes foi localizado após uma ligação de Chávez, diz rádio

Emissora RCN ainda afirma que 'Tirofijo', líder máximo e fundador das Farc, estaria refugiado na Venezuela

Efe,

05 de março de 2008 | 16h22

Uma ligação telefônica que Hugo Chávez, presidente da Venezuela, teria feito ao porta-voz das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Raúl Reyes, foi o que permitiu a localização do rebelde, segundo supostos relatórios da inteligência colombiana, divulgados pela Rádio Cadena Nacional RCN.   Veja também:  Equador e Colômbia anunciam acordo para impasse diplomático Uribe vem ao Brasil e negociações avançam, diz Amorim Equador cobra posição da OEA contra Colômbia Venezuela inicia envio de batalhões à fronteira Colômbia exibe imagens da incursão militar  Dê sua opinião sobre o conflito   Por dentro das Farc  Entenda a crise   Histórico dos conflitos armados na região   'É possível que as Farc se desarticulem'   Ouça relato de Expedito Filho, enviado especial ao Equador      A ligação teria acontecido em 27 de fevereiro, dia em que foram libertados quatro congressistas colombianos - Gloria Polanco, Luis Eladio Pérez, Orlando Beltrán, Jorge Eduardo Gechem - após quase sete anos seqüestrados.   "Chávez, emocionado pela libertação dos seqüestrados, ligou para Reyes (Luis Edgar Devia) para lhe informar que tudo tinha ocorrido bem", noticiou a RCN, citando "altas fontes militares" colombianas.   Os serviços de inteligência teriam localizado a ligação e detectaram que Reyes estava em território colombiano perto da fronteira com o Equador. O bombardeio aconteceu depois que ele a ultrapassou, durante a madrugada de sábado, 1º, quando foram mortos o chefe rebelde e outros 20 guerrilheiros.   Segundo a emissora, o mesmo oficial de inteligência - que pediu para manter o anonimato - disse que não deixa de ser uma ironia que tenha sido uma ligação do presidente Chávez que permitiu encontrar Reyes.   A RCN revelou também, sem identificar a fonte, que o chefe máximo, fundador e líder das Farc, Manuel Marulanda Vélez, mais conhecido como 'Tirofijo' e cujo verdadeiro nome é Pedro Antonio Marín, "está refugiado na Venezuela". A emissora acrescentou ainda que "Tirofijo está doente."   De acordo com a RCN, Chávez ordenou a mudança de batalhões para a fronteira com a intenção de proteger "Tirofijo e evitar que façam com ele em território venezuelano o que fizeram com Reyes no Equador."

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiaVenezuelaEquadorChávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.