Rebelde abandona Farc e se entrega com criança seqüestrada

O menor de 4 anos já foi entregue a família; guerrilheira ficou cinco anos com as Forças Armadas

Efe,

04 de dezembro de 2007 | 23h36

Uma jovem rebelde desertou das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), entregando-se com uma criança seqüestrada pela guerrilha. Ela tomava conta do menor em Arauca, na fronteira com a Venezuela, informaram nesta terça-feira, 4, porta-vozes militares colombianos. A mulher caminhou quase um dia e se entregou a integrantes de uma base militar na zona rural da localidade de Arauquita, disse o coronel Héctor Iván Páez, porta-voz do Exército na cidade, a cerca de 700 quilômetros de Bogotá. "Oferecemos a esta subversiva os benefícios que a lei concede a rebeldes que abandonem as armas", explicou Páez à imprensa. O oficial disse que a guerrilheira decidiu desertar movida pelo "apego" da criança, depois de cinco anos de trajetória nas Farc. O menor, de 4 anos, foi seqüestrado em uma data não informada. Os rebeldes exigiam como resgate 1,5 bilhão de pesos (US$ 750 mil). Os pais receberam a criança na base do Exército da cidade, onde a rebelde está sendo mantida temporariamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Farc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.