Rebelde responsável pela segurança do líder das Farc é morto em combate

Facção atuava nos municípios do sudoeste da Colômbia

Efe

13 de novembro de 2010 | 16h43

BOGOTÁ - Um guerrilheiro responsável por um dos sistemas de segurança do líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), conhecido como "Alfonso Cano", morreu em combate com o exército, informaram neste sábado, 13, fontes militares.

 

O rebelde morto foi identificado como "Vladimir", de acordo com um comunicado de imprensa, de acordo com um comunicado da imprensa, e era o segundo no comando da frente 66 "Joselo Lozada" do grupo armado.

 

A morte do rebelde ocorreu em um confronto em uma área rural conhecida como Las Granjas, perto de Neiva, capital do departamento de Huila.

 

As fontes disseram no comunicado que "Vladimir" tinha 25 anos, "10 deles no grupo armado ilegal".

 

Há alguns meses, acrescentaram, "recebeu a missão de reforçar a segurança da do terrorista 'Alfonso Cano' estando presente na área dos municípios de Neiva, Santa Maria e Íquira na Huíla e Páez Cauca", no sudoeste da Colômbia.

 

"Vladimir", foi empossado como o segundo líder da facção 66, após as capturas de "Araceli" e "Didier".

 

Depois de lutar com os soldados da Nona Brigada, foram apreendidos fuzis, equipamentos de comunicações e documentos que serão analisados pela inteligência militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.