Rebelião em presídio deixa ao menos 29 mortos na Argentina

Pelo menos 29 detentos morreram emum incêndio em uma penitenciária ao norte da Argentina, após ummotim violento e brigas entre os presos, informou na madrugadadesta segunda-feira uma autoridade do governo local. Alguns seguranças penitenciários e presos também foramlevados a hospitais da região com ferimentos de gravidadesvariadas devido à rebelião, que teve início na tarde dedomingo. "Temos 29 mortos, segundo nos informou o ServiçoPenitenciário, mas havia outros dois em um hospital", disse ajornalistas Ricardo Daives, secretário de Justiça de Santiagodel Estero. "Houve uma tentativa de fuga e queimaram colchões nopavilhão número 2", acrescentou Daives, dizendo ainda que amaioria das mortes foi por asfixia. Imagens de televisão mostraram pessoas correndo noarredores do presídio em Santiago del Estero, capital do Estadode mesmo nome que fica a 1.150 quilômetros de Buenos Aires. Na hora do motim, o presídio, que é considerado desegurança média, tinha cerca de 460 presos. "Houve um motim em um pavilhão, queimaram colchões e osbombeiros não conseguiram apagar o incêndio pela força dofogo", disse um repórter que estava no local do incêndio. A polícia precisou conter alguns familiares dos presos, quechegavam ao local para receber informações sobre seus parentes,em meio a um clima de tensão e nervosismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.