Reeleição de Chávez é apoiada pela maioria dos venezuelanos

51,5% aprovam emenda que permite que presidente concorra pela 3.ª vez; medida irá a referendo em fevereiro

Agências internacionais,

28 de janeiro de 2009 | 17h48

A emenda constitucional que elimina os limites para a reeleição do presidente venezuelano Hugo Chávez é apoiada por 51,5% dos venezuelanos, informou o diretor do instituto Datanalisis à agência Reuters nesta quarta-feira, 28. Segundo a pesquisa, 48,1% são contra a medida, que será votada em referendo em 25 de fevereiro. A sondagem, realizada entre 13 e 18 de janeiro com 1,3 mil venezuelanos e margem de erro de 2,7 pontos, mostra uma pequena diferença a favor de Chávez depois de o presidente ter iniciado uma campanha popular pela medida. Em dezembro, a maioria dos venezuelanos se mostrava contra a reeleição ilimitada. Na terça-feira, Chávez, afirmou que seu país pode mergulhar em uma guerra civil caso os partidos de oposição voltem a governar a Venezuela. "Se a oposição chegar ao poder, haverá uma guerra. Por isso, é necessário garantir a continuidade do processo revolucionário democrático bolivariano, e aí está a proposta de emenda constitucional", disse Chávez, segundo o jornal venezuelano El Universal. Reeleito em 2006, Chávez teria de deixar o governo em 2013, já que a atual Constituição prevê apenas uma reeleição.  Segundo Chávez, caso a emenda não seja aprovada, "em 2013 a Venezuela poderá ser governada por um presidente 'adeco' (militante do partido Ação Democrática) ou um 'copeyano ' (do Copei, democrata-cristão)". "Isto poderia desencadear uma guerra, porque o povo não vai querer (um outro presidente)", disse Chávez, afirmando que a oposição tentaria eliminar todos os programas sociais de seu governo.  O presidente venezuelano ainda afirmou que só decidiu impulsionar a emenda por uma reeleição ilimitada depois de ver que, nas regiões governadas pela oposição, os programas sociais de seu governo estão sendo extintos. "Quando vejo que estão fazendo tudo isso, digo a mim mesmo: 'Chávez, não se vá'", afirmou.  A proposta de reeleição de Chávez já havia sido rejeitada em um outro referendo mais amplo, em 2007, quando o presidente apresentou um projeto de reforma constitucional que pretendia abrir caminhos para a implementação de seu projeto socialista no país.  (Com BBC Brasil)

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo ChávezVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.