Renúncia de Fidel não lhe retira caráter de mito, diz Lula

Para brasileiro, decisão do presidente cubano foi tomada para evitar conflitos; 'Brasil está satisfeito', diz

Clarissa Oliveira, de O Estado de S. Paulo,

19 de fevereiro de 2008 | 12h47

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira, 19, que a decisão do líder cubano Fidel Castro de deixar o governo não lhe retira o caráter "mito" conquistado desde os tempos da revolução cubana. Lula, que cumpre agenda no Espírito Santo, se disse satisfeito de ver que essa foi uma decisão tomada pelo próprio Fidel de forma a evitar eventuais conflitos no futuro.   Após 49 anos no poder, Fidel Castro renuncia Saída de Fidel é início de democracia, diz Bush Tarso diz que decisão de Fidel foi madura Minha gratidão não tem limites, diz Dirceu Fidel volta a citar Niemeyer na renúncia Artigo publicado no Granma (em português) A trajetória de Fidel Castro  Principais capas do Estadão sobre Fidel  Guterman: como a história julgará Fidel?   'Dificilmente ele deixará de influenciar'  Você acha que o regime em Cuba mudará?   Fidel Castro: herói ou vilão?  Leia cobertura completa da renúncia de Fidel    "O grande mito continua. Fidel é o único mito vivo da história da humanidade e acho que ele construiu isso à custa de muita competência, muito caráter, muita força de vontade e também de muitas divergências, ou seja, muita polêmica", declarou Lula, durante sua passagem pela capital Vitória.   De acordo com o presidente, se Fidel tomou essa iniciativa é porque o resultado será bom para Cuba. "Portanto, o Brasil está satisfeito. Que seja assim um processo muito tranqüilo. O que nós temíamos era que numa situação adversa, isso acontecesse em um sistema turbulento em que os cubanos de Miami tentassem achar que já era dia de voltar para Cuba e transformar Cuba num território de conflito", afirmou.   Questionado se a renúncia de Fidel abre espaço para uma transição para a democracia, Lula rebateu: "Eu respeito muito que cada povo decida seu regime político". De acordo com Lula, "se cada um tomar conta do seu nariz, já está bom demais".

Tudo o que sabemos sobre:
LulaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.