Réplica de terremoto atinge Baja Califórnia durante visita de Calderón

Presidente dizia a população para não se preocupar quando réplica do sismo de 7,2 graus foi sentida

05 de abril de 2010 | 22h00

Calderón avalia estragos do terremoto em Mexicalli. Foto: Alfredo Guerrero/Efe

 

BAJA CALIFÓRNIA- Uma réplica do tremor de 7,2 graus que ocorreu no domingo surpreendeu nesta segunda-feira, 5, o presidente mexicano, Felipe Calderón, durante uma visita ao estado de Baja Califórnia para avaliar os danos do terremoto.

 

Repórteres que acompanham Calderón em sua visita relataram que uma das réplica foi sentida quando o presidente estava reunido com habitantes da comunidade de El Faro.

 

Segundo autoridades, mais de cem réplicas foram registradas após o tremor principal, várias delas entre 3 e 5 graus, de acordo com o Serviço Sismológico Nacional (SSN.

 

Os contínuos tremores causaram pânico na população, ao ponto de algumas pessoas passarem a noite ao ar livre.

 

Os habitantes da região também falaram a Calderón de seus temores de que canais de irrigação agrícola se rompam e inundem suas casas.

 

"Senhor presidente, temos muito medo, não há drenagem, não há nada, toda a água vazou. Ali está feio, (...) temos crianças, idosos, e não sabemos o que fazer", disse uma mulher ao presidente.

 

O governante prometeu à população que o governo iria os apoiar, enquanto os dizia para não se preocuparem, a réplica foi sentida, segundo jornalistas que estavam cobrindo o encontro neste momento.

 

"Vê-se que a terra está tremendo um pouquinho" disse o presidente, e em seguida assegurou que refúgios serão adaptados para que a população fique tranquila.

 

O terremoto de domingo deixou dois mortos, 233 feridos e danos menores em infraestrutura, sobretudo em Mexicalli, capital do estado de Baja Califórnia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.