República Dominicana estuda possível entrada na Alba

O processo de integração reúne Venezuela, Cuba, Bolívia e Nicarágua

EFE

21 de dezembro de 2007 | 02h21

O presidente da República Dominicana, Leonel Fernández, declarou nesta quinta-feira, em Cuba, que seu país estuda a possibilidade de aderir à Alternativa Bolivariana das Américas (Alba), promovida pela Venezuela. Fernández chegou a Cuba para participar da Cúpula da Petrocaribe, e afirmou à imprensa em Havana que a possibilidade de integrar a Alba é algo que seu país estuda "com muito interesse". "Estamos estudando o assunto, para ver como isso pode ser feito", disse o presidente, durante uma visita à capital cubana. "Vemos que é um programa que certamente contribui para fortalecer vínculos, estabelecendo laços de fraternidade e de solidariedade entre nossos povos", acrescentou. O processo de integração hoje reúne Venezuela, Cuba, Bolívia e Nicarágua. Fernández acredita que a cúpula desta sexta-feira, em Cienfuegos, "será importante para um país como a República Dominicana, que é importador de petróleo". "Nesta situação da alta contínua dos preços do petróleo, uma política de cooperação e de solidariedade por parte do Governo da Venezuela é muito importante", disse. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chegou a Cuba na quarta-feira, assim como o do Haiti, René Préval. A Cúpula da Petrocaribe deverá contar com a presença de 12 chefes de Estado e do Governo dos seus 16 países-membros.

Tudo o que sabemos sobre:
Alba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.