Efe
Efe

República Dominicana oferece livre acesso à Zelaya

Acordo garante ida de presidente deposto ao país caribenho após posse de Lobo

Associated Press,

20 de janeiro de 2010 | 20h57

Oficiais dominicanos disseram nesta quarta-feira, 19, que chegaram a um acordo com o presidente deposto de Honduras, para que Manoel Zelaya tenha livre acesso à República Dominicana.

 

O porta-voz do ex-líder, Rafael Nunez, afirmou que o acordo deixaria Zelaya ir à República Dominicana após Porfírio Lobo assumir a presidência, no próximo dia 27.

 

O acordo foi assinado nesta quarta por Lobo e o presidente dominicano, Rafael Fernandéz.

 

Lobo disse estar confiante no fim da crise política de Honduras após sua posse. "Nós todos precisamos perdoar. Nós defendemos fortemente uma anistia para todos, independentemente das diferenças ideológicas que possamos ter. Este é um interesse do povo hondurenho", afirmou o presidente depois de assinar o acordo com Fernandéz. Lobo também garantiu que sua administração tratará Zelaya com dignidade.

 

Férnandez declarou ter esperanças de que Honduras retorne à "paz e coexistência civilizada, que é a base de seu progresso, prosperidade e bem-estar da população".

 

De acordo com Nunez, Zelaya viajaria à República Dominicana junto com Fernandéz, como convidado da nação caribenha.

 

Manoel Zelaya classificou a ação de Lobo como um "bom gesto". De acordo com o presidente deposto, que está esperando o documento assinado pelos mandatários, Fernandéz o telefonou nesta quarta para o informar sobre o acordo. "Para mim é um bom gesto de Lobo para a reconciliação nacional, ao que estou disposto a ajudar", afirmou.

 

Os militares depuseram Zelaya e o enviaram à Costa Rica em 28 de junho. O presidente deposto retornou à Tegucigalpa em 21 de setembro e se refugiou na Embaixada do Brasil, onde ainda se encontra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.