Resgate de mineradores no Chile será retomado por duto de ventilação

33 trabalhadores estão presos a 700 metros de profundidade, na mina de San José, desde quinta

Efe,

11 de agosto de 2010 | 23h08

Equipes de resgate e parentes de mineiros presos acompanham trabalhos no sábado

 

SANTIAGO- As autoridades chilenas afirmaram nesta quarta-feira, 11, que voltarão a tentar resgatar os 33 mineradores presos em uma mina do norte do país por um duto de ventilação que caiu no sábado passado.

 

"A mina entrou em uma etapa de assentamento, situação que abre caminho para a retomada dos trabalhos de resgate pelo duto de ventilação", afirmou o subsecretário de Mineração chileno, Pablo Wagner.

 

A queda ocorrida no sábado passado impediu as equipes de resgate de descer pelo duto de ventilação depois de já terem percorrido 240 metros na mina San José, da empresa San Esteban, a 45 quilômetros da cidade de Copiapó.

 

Wagner disse hoje aos jornalistas que o duto de ventilação "é considerado como a forma mais rápida de chegar ao lugar onde estariam os mineradores".

 

O acidente aconteceu por volta das 14h local (15h de Brasília) da quinta-feira passada. A primeira tentativa de resgate por meio de um duto de ar fracassou.

 

O presidente chileno, Sebastián Piñera, demitiu hoje diversos integrantes do alto escalão de órgãos de mineração do país por causa das irregularidades cometidas na inspeção da mina San José.

 

Segundo Piñera, esta reestruturação vai permitir modernizar um serviço "no qual temos provas de que houve muitas deficiências, muitos erros e muitas omissões".

 

O governante lembrou que seis máquinas continuam trabalhando sem descanso na mina para estabelecer contato com os mineradores.

 

"Tenho a esperança de que os mineradores que estão presos a 700 metros de profundidade possam escutar cada um dos golpes das seis máquinas", declarou.

Tudo o que sabemos sobre:
Chileresgateminaacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.