Resolução diz que Colômbia violou soberania do Equador

OEA não prevê condenação à Colômbia, mas pede nova desculpa ao Equador e envio de comissão investigativa

Reuters e BBC Brasil, REUTERS

05 de março de 2008 | 16h56

Colômbia e Equador chegaram a um acordo, nesta quarta-feira, 5, para uma resolução da Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre a incursão de forças colombianas em território equatoriano no último sábado para bombardear um acampamento de rebeldes das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).   Uribe vem ao Brasil e negociações avançam, diz Amorim Equador cobra posição da OEA contra Colômbia Venezuela inicia envio de batalhões à fronteira Colômbia exibe imagens da incursão militar  Dê sua opinião sobre o conflito   Por dentro das Farc  Entenda a crise   Histórico dos conflitos armados na região   'É possível que as Farc se desarticulem'   Ouça relato de Expedito Filho, enviado especial ao Equador      O documento, aprovado por unanimidade, não prevê uma condenação à Colômbia, mas reconhece que as forças colombianas violaram a soberania territorial do Equador. A resolução prevê que a Colômbia reitere seu pedido de desculpas ao Equador e aceite o envio de uma comissão da OEA a ambos os países para analisar o episódio.   As conclusões e recomendações da comissão para ajudar a resolver a crise diplomática devem ser apresentadas em uma reunião dos chanceleres da OEA convocada para o dia 17 de março.   O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, comunicou ao conselho que "não está de acordo com esta resolução". "Nicarágua se sente ameaçada pela Colômbia", disse o embaixador Denis Ronaldo Moncada. "A Colômbia está violando o espaço marítimo nicaragüense em uma atitude agressiva contra a soberania da Nicarágua (..), e se nega a cumprir as resoluções da Corte Internacional de Justiça e do direito internacional".

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAOEACRISE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.