Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Reunião entre União Europeia e Cuba em Madrid é adiada

Encontro não foi remarcado; entre os temas a serem discutidos, estava a situação de presos políticos cubanos

30 de março de 2010 | 19h50

Associated Press

 

MADRID- A reunião que ocorreria na próxima semana entre Madrid e a União Europeia e Cuba foi adiada para uma data ainda não remarcada, disse nesta terça-feira, 30, o Ministério de Relações Exteriores espanhol.

 

Veja também:

linkPrisões desumanas levam a greve de fome em Cuba, diz HRW

blog O 'pedreiro radical' que desafiou o regime 

 

O encontro de 6 de abril teria lugar na Espanha, que tem a presidência rotatória da UE, e contaria com a presença do chanceler cubano, Bruno Rodríguez, e de seu colega Moratinos.

 

A alta representante da política externa europeia, Catherine Ashton, anunciou que não iria comparecer ao encontro por problemas de agenda.

 

A chancelaria espanhola não informou os motivos do adiamento, mas explicou em um comunicado que a reunião acontecerá em uma data próxima, mas ainda não marcada.

 

Estava prevista no encontro a discussão de assuntos de interesses em comum, entre eles a situação dos presos políticos cubanos.

 

A última cúpula desse tipo entre a UE e Cuba ocorreu em novembro do ano passado.

 

A Espanha defende um diálogo mais aberto entre a Europa e Havana e advoga pelo caminho da chamada Posição Comum, um texto vigente desde 1996 que condiciona as relações de Bruxelas com Cuba no sistema comunista da ilha.

 

Após a morte do preso de consciência Orlando Zapata Tamayo em fevereiro, após 85 dias em greve de fome, o Parlamento europeu aprovou uma moção na qual condenava a cruel e evitável morte do dissidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.