Rompimento de relações com Colômbia é iminente, diz Chávez

Venezuelano elevou tensão com o vizinho por conta do acordo de bases militares firmado com os EUA

Efe,

26 de agosto de 2009 | 09h45

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse na terça-feira, 25, que a ruptura das relações com a Colômbia por conta do acordo de bases militares fechado com os EUA é iminente, elevando a tensão com o vizinho sul-americano. A declaração de Chávez foi feita apenas três dias antes da cúpula da Unasul (União das Nações da América do Sul) de Bariloche, na Argentina, onde os líderes do bloco discutirão o pacto entre colombianos e americanos.

 

O mandatário venezuelano mantém a ideia que as bases constituem uma ameaça para seu país e seu projeto político, enquanto Uribe nega que essas instalações servirão para atacar os vizinhos e desenvolver projetos intervencionistas. Segundo os governos da Colômbia e dos EUA, os americanos poderão usar as bases do país sul-americano somente para recrudescer o combate ao narcotráfico na região.

 

Durante o ato de despedida do embaixador cubano na Venezuela, Germán Sánchez, realizado no palácio de Miraflores, sede do governo, Chávez pediu que fosse "preparada a ruptura de relações com a Colômbia", porque é algo que vai acontecer em um futuro.

 

"É preciso preparar a ruptura de relações com a Colômbia, isso vai ocorrer" disse o venezuelano. "Essas sete bases são uma declaração de guerra contra a revolução bolivariana e assim assumimos. Vamos nos preparando porque essa burguesia colombiana nos odeia e já não há possibilidade de um retorno", argumentou Chávez.

 

Chávez rejeita principalmente o argumento de que as bases serão usadas somente para o combate ao narcotráfico. Criticando duramente o governo colombiano, o venezuelano disse que a Colômbia "não está interessada em acabar com o narcotráfico, porque é um narcoestado e sua economia é uma narcoeconomia" e que "isso é uma verdade que pode ser demonstrada com números".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.