Rússia confirma exercícios navais com a Venezuela

Chancelaria afirma que serão enviados aviões de ataque contra submarinos em aeroportos venezuelanos

Agências internacionais,

08 de setembro de 2008 | 09h28

A Rússia e a Venezuela podem realizar exercícios navais no Oceano Atlântico ainda este ano, comentou nesta segunda-feira, 8, um porta-voz da chancelaria russa, confirmando versões similares surgidas no país sul-americano. Andrei Nesterenko disse ainda que Moscou estacionará temporariamente aviões de ataque contra submarinos em aeroportos venezuelanos. O anúncio russo foi feito após o presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmar em seu programa de TV Alo Presidente a possibilidade de serem realizados exercícios militares conjuntos em nas águas do Caribe. Chávez observou quea manobra militar está ainda em fase de planejamento, mas a expectativa era de que os exercícios navais ocorressem no fim de novembro. Segundo o porta-voz russo, vários navios da frota russa, incluindo o cruzeiro de propulsão nuclear "Pedro el Grande" e o "Almirante Chabanenko", barco de ataque contra submarinos, chegarão na América do Sul antes do fim do ano. Além disso, Nesterenko ressaltou que os exercícios conjuntos não serão direcionados contra nenhum terceiro país. O líder venezuelano também reiterou que seu governo é "aliado estratégico" da Rússia. O anúncio sobre a possibilidade de exercícios conjuntos entre Caracas e Moscou ocorreu dias depois de o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, ter advertido a Otan contra o envio de navios de guerra para o Mar Negro, logo após o conflito entre Moscou e Geórgia pela província separatista da Ossétia do Sul.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.