SAIBA MAIS-A crise dos reféns na Colômbia

Uma missão médica vinda da França desembarcouna Colômbia a fim de tratar de Ingrid Betancourt, a cidadãfranco-colombiana mantida refém por um grupo guerrilheiro hámais de seis anos e que estaria gravemente doente. Veja abaixo alguns dados centrais sobre as pessoassequestradas pela guerrilha Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc), o maior e mais antigo grupo rebeldeesquerdista da América Latina. * Betancourt, uma política franco-colombiana, concorria àPresidência da Colômbia quando foi capturada, em 2002, em umaProvíncia do sul colombiano. A companheira de chapa dela, ClaraRojas, foi sequestrada junto com ela. No cativeiro, em uma áreade mata, Rojas acabou dando à luz um menino, Emmanuel. * Rojas e a deputada Consuelo González foram libertadas emjaneiro após ficarem seis anos em cativeiro. O presidente daVenezuela, Hugo Chávez, mediou a libertação das duas, mas seusapelos para que as Farc fossem retiradas de listas contendoorganizações terroristas alimentaram tensões diplomáticas com aColômbia. * Três norte-americanos que trabalhavam para o Departamentode Defesa dos EUA -- Thomas Howes, Marc Gonsalves e KeithStansell -- foram sequestrados quando o avião no qual estavamcaiu durante uma missão de combate ao narcotráfico, emfevereiro de 2003. Os rebeldes dizem que os três terão de sertrocados por membros das Farc mantidos em prisõesnorte-americanas. * No final de 2007, o Exército colombiano prendeu um grupode guerrilheiros com o qual foram encontradas provas indicandoque alguns reféns continuavam vivos. Entre o material havia umvídeo no qual aparecia Betancourt, bastante enfraquecida, e ostrês norte-americanos. Em uma carta escrita para sua mãe,Betancourt disse que não comia quase mais nada e seu cabeloestava caindo. Rebeldes libertados depois pela guerrilhaafirmam que a ex-candidata se encontra gravemente doente. Elaestaria com hepatite B. * Betancourt e os três norte-americanos integram um grupode 40 reféns importantes que as Farc desejam trocar porrebeldes presos. Alguns reféns estão no cativeiro há umadécada. O governo diz que as Farc sequestraram outras 700pessoas para exigir resgates. Mas não se sabe ainda quantasdelas continuariam nas mãos dos rebeldes. * As Farc querem que Uribe retire seus soldados de umagrande área da zona rural para criar um local seguro onde aspartes possam negociar a troca dos reféns. Uribe, cujo pai foimorto pelas Farc em uma tentativa fracassada de sequestro, dizque não permitirá aos rebeldes se reorganizarem, mas ofereceudesmilitarizar uma área menor, sob observação internacional. * No ano passado, em meio a esforços para romper o impasse,o presidente da França, Nicolas Sarkozy, convenceu Uribe alibertar um importante rebelde preso. A França, a Suíça e aEspanha participam atualmente dos contatos para garantir umacordo. * Uribe ofereceu libertar rebeldes presos e permitir quealguns deles saiam da Colômbia rumo à França. As Farc ainda nãoresponderam a essa oferta. * Dois altos comandantes da guerrilha foram mortos emmarço, entre os quais Raúl Reyes, um contato importante paranegociar um acordo sobre a troca de reféns por prisioneiros. Osataques contra as Farc alimentaram dúvidas sobre quem falariaagora em nome do grupo. (Reportagem de Patrick Markey, em Bogotá)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.