Saques voltam a tumultuar o centro de Porto Príncipe

Polícia haitiana tentou dispersar a multidão com disparos para o alto

Efe,

18 de janeiro de 2010 | 03h52

Saques aos armazéns se tornaram atividade cotidiana na capital haitiana. Foto: Carl Juste/The Miami Herald/AP

 

PORTO PRÍNCIPE - Os saques voltaram a acontecer na tarde do domingo, 17, no centro de Porto Príncipe, frente à impotência da polícia haitiana. Centenas de jovens, muitos armados com barras de ferro ou madeira e alguns com facas, assaltaram vários armazéns - nenhum deles de comestíveis - situados em uma das principais avenidas do centro da cidade.

 

Após entrar nos armazéns, muitos dos assaltantes protagonizaram confrontos, trocando socos e empurrões em plena rua, mas sem chegar a utilizar armas, perante o olhar de numerosos fotógrafos da imprensa.

 

Em determinado momento, um carro de polícia chegou e dispersou os vândalos com disparos para o alto, mas após sua passagem os jovens voltaram aos armazéns para continuar o saque.

 

Os saques se tornaram atividade cotidiana e quase previsível durante a tarde nas ruas do centro de Porto Príncipe, mas no resto da capital a situação é pacífica, apesar dos milhares de pessoas que se ficaram sem-teto após o terremoto da terça-feira.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Haititerremotosaquesviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.