Senado aprova envio de 100 engenheiros brasileiros ao Haiti

Profissionais do Exército devem integrar tropas da Missão das Nações Unidas lideradas pelo Brasil no país

Efe,

10 de julho de 2008 | 11h03

O Senado aprovou nesta quinta-feira, 10, o envio ao Haiti de 100 oficiais da Companhia de Engenharia do Exército, que se unirão em breve à missão de paz da ONU e trabalharão na construção de infra-estruturas no país.   O reforço das tropas brasileiras no Haiti foi proposto pelo governo em fevereiro. Em junho, foi aprovado pela Câmara dos Deputados, e nesta quinta recebeu o sinal verde do Senado, e com isso o Exército agora fica autorizado a enviar os oficiais. O texto aprovado no plenário do Senado afirma que é necessário reforçar a ajuda ao Haiti e pede que seja "redobrado o contínuo apoio da comunidade internacional" a esse país.   Com esta decisão, o número de militares brasileiros no Haiti aumentará para 1.313 com a chegada dos engenheiros militares. O Brasil está ao comando das tropas da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), formada por cerca de 6.700 militares e 1.600 policiais de 20 países.   O presidente Luiz Inácio Lula da Silva expressou várias vezes o firme compromisso de seu governo com a cooperação com o Haiti.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.