Senado mexicano aprova reforma do setor energético

O Senado do México aprovou em termos gerais na noite de terça-feira um projeto de lei do setor de energia que vai abrir a indústria petrolífera estatal ao capital privado, num esforço para reverter cerca de uma década de produção de petróleo em queda.

Reuters

11 de dezembro de 2013 | 08h10

A reforma, apoiada tanto pelo governista Partido Revolucionário Institucional (PRI) como pelo opositor Partido da Ação Nacional (PAN), marcará a maior mudança estratégica desde que o 10º maior produtor de petróleo do mundo nacionalizou o setor em 1938.

A nova legislação tem como objetivo atrair empresas petrolíferas privadas, seja para operar de forma independente no México ou como sócias da gigante estatal de petróleo Pemex .

A produção de petróleo da Pemex diminuiu um quarto desde que atingiu um pico de 3,4 milhões de barris por dia em 2004, e os volumes de exportação caíram um terço no mesmo período .

A aprovação geral do projeto pelo Senado ocorreu pouco antes da meia-noite de terça-feira, com 95 votos a favor e 28 contra.

Em seguida, começou um debate sobre temas levantados pelos parlamentares, em sua maioria de esquerda, que questionam a reforma. No entanto, com o PRI e quase todo o PAN apoiando a reforma, havia poucas perspectivas de grandes mudanças.

A aprovação final é esperada para esta quarta-feira.

(Por Dave Graham e Alexandra Alper)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOLEIREFORMAENERGETICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.