Senadora colombiana vem ao Brasil para liberar reféns das FARC

Operação de liberação de dois militares na selva colombiana terá o apoio da FAB

25 de março de 2010 | 18h42

Efe

 

BOGOTÁ- A senadora colombiana Piedad Córdoba chegará nesta sexta-feira ao Brasil, onde será iniciada uma operação para que dois helicópteros das Força Aérea Brasileira (FAB) resgatem dois militares reféns das FARC na selva da Colômbia.

 

A viagem da senadora a São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, estava prevista para esta quinta, mas foi adiada por 24 horas porque o voo fretado que a levará ao Brasil não foi acordado com o governo, segundo a assessoria de imprensa de Piedad.

 

Córdoba, a quem as FARC ofereceu entregar os militares Emilio Moncayo e Josué Calvo, viajará ao Brasil ao meio-dia de sexta com os delegados do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR), que participarão dos resgates.

 

Apesar do atraso, o cronograma da operação para receber os dois militares se mantém como o previsto. No sábado será liberado o primeiro refém e na segunda-feira o outro, confirmou nesta quinta a senadora.

 

As aeronaves do Brasil participantes da operação devem partir na segunda-feira de Florencia (sul da Colômbia) para resgatar o sargento do Exército Pablo Emilio Moncayo, de acordo com o informado pelas FARC a Córdoba em uma nota, relatou a senadora em seu perfil no Twitter.

 

Até agora se sabia que a primeira fase da operação, na qual a guerrilha entregará o soldado Josué Daniel Calvo, começará este sábado de Villavicencio (centro da Colômbia), mas não quando seria libertado Moncayo que, com mais de 12 anos de cativeiro, é um dos dois reféns mais antigos das FARC.

 

A senadora também afirmou que qualquer um dos dois reféns poderá levar com eles os restos mortais do major Julián Guevara, morto em cativeiro em 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
FARCrefénsFABPiedad Córdoba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.