Sete morrem em tiroteio entre gangues rivais no sul do México

Confronto ocorreu no balneário de Acapulco, agora também assolado pela guerra do narcotráfico

AP,

23 de setembro de 2010 | 23h26

ACAPULCO, MÉXICO- Sete pessoas morreram nesta quinta-feira, 23, em um tiroteio entre cartéis de droga rivais no balneário mexicano de Acapulco, informaram autoridades estaduais.

 

O diretor da polícia investigativa de Guerrero, Fernando Monreal, afirmou que homens armados usaram granadas e rifles automáticos para atacar uma casa em uma área residencial da cidade turística.

 

O estado de Guerrero é mais um que se tornou um campo de batalha para as gangues do narcotráfico mexicanas, que disputam o controle de rotas de tráfico.

 

Autoridades encontraram hoje os corpos decapitados de dois homens dentro de um carro abandonado na comunidade de Kilometro 30, nas proximidades de Acapulco.

 

No país inteiro, mais de 28 mil pessoas morreram em ações relacionadas ao crime organizado desde que o presidente Felipe Calderón assumiu o poder, em dezembro de 2006, e iniciou uma ofensiva militar contra o narcotráfico.

 

Leia ainda:

linkMetrópole do México demitiu metade de seus policiais por corrupção

linkJornalista mexicano ameaçado de morte recebe asilo dos Estados Unidos

linkImprensa mexicana confessa autocensura por ameaças do tráfico

linkCalderón oferece plano de proteção a jornalistas no México link

Opinião: O México amedrontado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.