Sete países da América Latina apoiam México contra lei do Arizona

Nova lei de imigração do estado é a primeira que criminaliza imigrantes sem documentação

AP e Efe,

19 de julho de 2010 | 22h41

PHOENIX, EUA- Sete países latinoamericanos se uniram ao México para apelar aos tribunais nos Estados Unidos e apoiar um processo contra a nova lei de imigração do Arizona, que entrará em vigor no fim do mês, caso não seja barrada pela Justiça.

 

Bolívia, Colômbia, El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Paraguai y Peru apresentaram moções independentes, embora muito parecidas em seu conteúdo, para apoiar o argumento legal do México que respalda o processo de grupos de direitos civis e ONGS.

 

Um juiz federal recebeu formalmente a demanda do México em 1º de julho, mas ainda não se pronunciou sobre as outras moções, apresentadas na semana passada.

 

O México afirma que busca defender os direitos de seus cidadãos e que a lei poderia desencadear prisões com base em características raciais dos imigrantes, assim como prejudicar o turismo e o comércio.

 

Outro dos pontos criticados é que a lei pode ser negativa para as operações contra o tráfico de drogas e à violência relacionada a este crime.

 

Na última sexta, o embaixador dos Estados Unidos no México, Carlos Pascual, afirmou que a Lei SB1070 é "uma violação dos direitos civis" e poderia gerar "um tipo de apartheid".

A Lei SB1070 sancionada pela governadora Jan Brewer permite que as forças de segurança estaduais prendam qualquer suspeito de não ter regularizado seu status de imigração.

 

O Arizona, com cerca de 6,5 milhões de habitantes, conta com quase um milhão de estrangeiros em seu território, segundo um estudo da BBVA Bancomer. Desses, 611.410 são mexicanos, que representam 93% de todos os latinoamericanos que vivem no estado.

 

A aprovação da lei provocou reações contrárias tanto da comunidade latina do México como nos Estados Unidos. O Departamento de Justiça americano apresentou um processo na Corte Federal de Phoenix no qual questiona a legalidade da norma.

 

A Casa Branca argumenta que a lei permitirá a "perseguição e detenção de visitantes estrangeiros, imigrantes legais e cidadãos americanos que não possam provar imediatamente sua situação".

 

Além disso, para o governo Obama, a Lei SB1070 viola a Constituição americana ao atribuir competências que cabem somente ao governo federal.

 

As autoridades do Arizona, no entanto, consideram que o processo de Washington é "equivocado" e que os fundos destinados a ele deveriam ser gastos contra "os violentos cartéis mexicanos" que "atacam" o estado.

 

Nove estados do país apoiam a controversa legislação, e têm a intenção de criar uma similar. São eles: Michigan, Alabama, Flórida, Nebraska, Pensilvânia, Carolina do Sul, Dakota do Sul, Texas e Virgínia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.