'Sim' a autonomia vence em províncias contrárias a Morales

Dois departamentos amazônicosda Bolívia aprovaram sua autonomia em referendos realizados nodomingo, juntando-se a Santa Cruz no desafio à novaConstituição promovida pelo governo esquerdista de Evo Morales. Embora marcados por forte abstenção, os referendos de Benie Pando parecem fortalecer o movimento autonomista iniciado emSanta Cruz, a região mais rica do país, que realizou suavotação no dia 4. Segundo projeções da TV ATB, o "sim" obteve 80,2 por centoem Beni e 81,8 por cento em Pando. A abstenção foi derespectivamente 35 e 46,5 por cento do eleitorado. Osresultados oficiais devem levar alguns dias. Em festa, os governadores oposicionistas das duas regiõespediram ao governo que "legalize" as duas autonomias, mas nãose comprometeram a participar do diálogo já proposto com La Paza fim de conciliar a autonomia à nova Constituição. "É preciso trabalhar pela reconciliação nacional entendendoesse novo processo", disse o governador de Beni, ErnestoSuárez, a centenas de moradores que festejavam na praça centralde Trinidad, a capital desse departamento. O governador de Pando, Lepoldo Fernández, minimizou aimportância da taxa de abstenção e disse a seguidores quegoverno e oposição têm de fazer "um esforço na AssembléiaConstituinte ou no Parlamento para legalizar a inquestionávellegitimidade do referendo". Seguidores de Morales também festejaram o "triunfo" daabstenção em Pando. O governo nacional também rejeitou alegitimidade dos pleitos. "Fracassou essa tentativa ilegal e inconstitucional deimpor estatutos de viés separatistas, que só levaram à divisãointerna de dois Departamentos de nossa pátria", disse em La Pazo ministro de Governo (Casa Civil), Alfredo Rada. (Reportagem adicional de Ana María Fabbri em Cobija eCarlos Quiroga em La Paz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.