Sobe para 130 o número de mortes causadas pelas chuvas na Colômbia

Em muitas cidades e vilarejos as autoridades tiveram de evacuar as populações em zonas de risco

Efe,

16 de novembro de 2010 | 03h02

A morte de duas crianças na segunda-feira, 15, em um deslizamento de terra que soterrou sua casa na cidade de Mercaderes, sudoeste da Colômbia, aumentou para 130 o número de mortos no país em consequência das chuvas torrenciais, informaram as autoridades.

O diretor de Socorro Nacional da Cruz Vermelha, Carlos Ivan Márquez, assinalou que, com essas duas mortes e outras emergências nas últimas horas, o número de famílias desabrigadas subiu para 253 mil neste ano.

Ele destacou à imprensa que 552 dos 1.100 municípios colombianos estão sofrendo o impacto das chuvas que se intensificaram desde setembro.

Márquez assinalou também que as inundações e deslizamentos deixaram danos em mais de 200 mil casas, enquanto 1.700 foram totalmente destruídas.

O funcionário advertiu que haverá mais chuvas, especialmente no Caribe. Segundo ele, as enchentes chegarão a rios como o Cauca e o Magdalena, assim como o Bogotá no centro do país.

O Instituto de Hidrologia, Meteorologia e Estudos Ambientais (Ideam) advertiu que as chuvas se estenderão até o próximo semestre.

A temporada de chuvas afetou dezenas de estradas, isolou regiões e afetou a produção agrícola e o funcionamento de escolas e hospitais.

Em muitas cidades e vilarejos as autoridades tiveram de evacuar as populações em zonas de risco, como ladeiras e margens dos rios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.